A Performance da Luz no contexto de Intervenções Urbanas

RAMOS, Lúcia Galvão Gomes dos Reis. A Performance da Luz no contexto de Intervenções Urbanas. Dissertação (Mestrado em Teoria e Prática do Teatro) – Universidade de São Paulo, 2019.

Resumo: Esse trabalho investiga o potencial performativo da luz dentro do contexto das intervenções urbanas, a partir da análise de obras desenvolvidas por artistas brasileiros de teatro e das artes visuais. A pesquisa propõe uma aproximação entre estes dois campos artísticos tendo como apoio duas referencias teóricas fundamentais: Goethe e Hélio Oiticica. Nessa perspectiva, algumas instalações urbanas realizadas pela autora entre 2005 e 2008, em São Paulo, foram revisitadas. Na tentativa de estabelecer diálogos com os artistas explorados na pesquisa o projeto se desenvolve também em uma dimensão prática, que resulta em uma nova proposta de intervenção urbana em São Paulo.

Link: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-24012020-105347/pt-br.php

5/5

À luz da linguagem. A iluminação cênica: de instrumento da visibilidade à “Scriptura do visível”

SIMÕES, Cibele Forjaz. À luz da linguagem. A iluminação cênica: de instrumento da visibilidade à “Scriptura do visível”. Tese (Doutorado em Teoria e Prática do Teatro) – Universidade de São Paulo, 2013.

Palavras-chave: Bauhaus, Diretores de teatro – século 20 – Alemanha, Expressionismo, Iluminação teatral, Técnica teatral.

Resumo: Este projeto de pesquisa tem por objetivo estudar o desenvolvimento da linguagem da iluminação cênica em sua relação com os caminhos da encenação. O eixo central é a transformação da função da iluminação cênica de instrumento da visibilidade a elemento estrutural e estruturante da escrita cênica, constituindo-se como linguagem. Na primeira parte, através da pesquisa da luz no teatro expressionista alemão, pretende-se pontuar os trabalhos exemplares, de forma a descrever esse processo de transformação e suas variáveis, instituindo conceitos para uma análise específica da iluminação cênica. Na segunda parte, usamos desses conceitos para analisar outras poéticas da luz: o trabalho do encenador Erwin Piscator e o teatro da Bauhaus.

Link: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27156/tde-18112013-155400/pt-br.php

5/5

Luzes e sombras no Recife Histórico : o design de iluminação urbana e a vitalidade noturna das áreas centrais de interesse histórico

FERREIRA, Ivana Vasconcelos. Luzes e sombras no Recife Histórico : o design de iluminação urbana e a vitalidade noturna das áreas centrais de interesse histórico. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Urbano) – Universidade Federal de Pernambuco, 2020.

Palavras-chave: Design de iluminação urbana; Iluminação de áreas centrais de interesse histórico; Vitalidade urbana noturna; Iluminação orientada para pessoas.

Resumo: A presente dissertação investiga a relação entre design de iluminação urbana e vitalidade urbana noturna, com o objetivo de entender como se dá essa relação em áreas centrais de interesse histórico. Parte-se da notável diferença entre a vitalidade diurna e a noturna na Área Central do Recife, percebida no início da noite. Este estudo apresenta o potencial de atratividade da luz artificial, para demonstrar a influência da iluminação orientada para as pessoas, no sentido de atender a suas necessidades e expectativas ao circularem e permanecerem nesses lugares à noite. Além disso, a pesquisa explora desde requisitos mínimos e práticos, para uma iluminação urbana atrativa, até os aspectos qualitativos que atendem à percepção e às sensações emocionais das pessoas para apreciação das áreas de interesse histórico. A fundamentação teórica apoiou-se na visão dos designers de iluminação Howard Brandston e Roger Narboni. O estudo envolveu vivências em campo, levantamento fotográfico, análise comparativa da iluminação urbana e aplicação de questionários direcionados a designers de iluminação do Recife e à população local. Os princípios da fenomenologia guiaram a seleção de categorias e subcategorias de análise para a construção do conteúdo teórico. Como resultado, foi proposto uma escala para classificação da vitalidade urbana noturna, a partir da iluminação percebida nos lugares observados.

Link: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/40198

5/5

Um palco iluminado : o teatro Álvaro de Carvalho em Florianópolis – SC – década de 1980

Godois; Ivo. Um palco iluminado : o teatro Álvaro de Carvalho em Florianópolis – SC – década de 1980. Dissertação (Mestrado em Teatro) – UDESC, 2011.

Palavras-chave: Teatro em Santa Catarina; Iluminação Cênica em Florianópolis; Teatro Alvaro de Carvalho; Profissionais de iluminação cênica.

Resumo: Nesta dissertação analiso os processos de aprendizagem sobre iluminação cênica pelo corpo técnico do Teatro Álvaro de Carvalho (TAC), em Florianópolis, na década de 1980. Aponto o técnico em iluminação do TAC, Carlos Antônio Falcão Cavalcante Lins como uma pessoa fundamental na disseminação deste conhecimento, pesquisa esta composta em três capítulos, sendo que o primeiro capítulo denomina-se Espaço e Entorno: iluminar os arrabaldes, cujo foco está na análise da parte externa da edificação e suas relações circunvizinhas. Neste capítulo abordo as transformações ocorridas na aparência externa desta edificação até a sua configuração final na década de 1980. No segundo capítulo, denominado: O Teatro Visto da Ponte: iluminar os bastidores adentro no espaço que abriga o espectador, ou seja, o lado interno do TAC. Descrevo suas modificações ao longo dos anos, a configuração de um palco com tipologia à Italiana, as escadarias, cabine de operações técnicas, corredores subterrâneos e a caixa cênica onde se executam os efeitos de iluminação, incluindo evolução histórica sobre a iluminação nessa casa. O terceiro capítulo denomina-se: A Luz do Aprendizado: Bastidores do Conhecimento, no qual descrevo os processos de aprendizagem e transmissão dos conhecimentos na área de iluminação cênica na década de 1980. Apresento definições de termos técnicos, os iluminadores que trabalharam na casa, com enfoque no aprendizado desses profissionais de iluminação. No encerramento deste capítulo faço uma abordagem sobre o técnico e iluminador Carlos Falcão, narrando-o como disseminador desses conhecimentos em Florianópolis e por extensão no estado catarinense.

Link: https://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/00006c/00006c8a.pdf

Busco a Flor e Encontro a Poesis da Precariedade: Percursos de uma investigação através da Iluminação Cênica e a Máscara Teatral

VIOLA, Daniele Rocha. Busco a Flor e Encontro a Poesis da Precariedade: Percursos de uma investigação através da Iluminação Cênica e a Máscara Teatral. Dissertação (Mestrado em Teatro) – UDESC, 2020.

Palavras-chave: Iluminação Cênica. Máscaras. Atrizes. Desierarquização.

Resumo: Afetos não têm hierarquias. O afeto é uma interação. Flores carregam afetos, do solo mais fértil ao mais árido. Até mesmo no concreto a flor rompe e surge, dentro da sua simplicidade. Ela carrega em si a potência de desafiar hierarquias e tornar-se “igual”, destaca a sua presença sem diminuir nada ao seu redor. É, simplesmente, afeto: livre e autônomo. Neste trabalho, a flor me guia a uma interação entre autonomia, liberdade e ação, de maneira igualitária. A partir disso, discuto a possibilidade de criação na qual esses conceitos são alcançados com a desierarquização dos elementos visuais da cena. Mais especificamente: iluminação e máscaras, e a interação entre elas, somada à atuação. O percurso se caracteriza como um processo onde a relação dos recursos cênicos desafia as hierarquias, tal como a flor. Ao mesmo tempo, visa oportunizar que certos elementos visuais do espetáculo teatral ganhem espaço na criação e no próprio resultado cênico, independente de sua posição hierárquica ou sequencial na produção. Aqui trilho um caminho poético e técnico com um olhar para as visualidades presentes e interagentes no teatro. Proponho um trajeto das raízes às pétalas, até a imagem da flor.

Link: https://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/000083/0000834f.pdf

Iluminação cênica : uma experiência de ensino fundamentada nos princípios do design

Luciani, Nadia Moroz. Iluminação cênica : uma experiência de ensino fundamentada nos princípios do design. Dissertação (Mestrado em Teatro) – UDESC, 2014.

Palavras-chave: Design; Pedagogia do teatro; Tecnologia teatral; Iluminição cênica.

Resumo: A presente pesquisa se propõe a relatar uma experiência de ensino da iluminação cênica fundamentada nos princípios do design. Para tanto, expõe seus conceitos e apresenta uma análise das relações entre os fundamentos do design e o processo de criação em iluminação cênica a partir da prática pedagógica aplicada em alguns modelos de ensino/aprendizagem da iluminação, bem como algumas outras pesquisas similares recentes. Com base no entendimento do teatro como meio de comunicação e pela análise dos processos de elaboração, compreensão e interpretação das suas linguagens, defende a atuação da iluminação como linguagem do espetáculo e elemento sensorial da cena na exploração de suas funções históricas e potencialidades expressivas. A metodologia empregada foi, além do registro das atividades pedagógicas, a investigação de experiências com processos de criação da luz para alguns espetáculos e das referências bibliográficas relacionadas. Considerando ainda o conceito de design thinking, conclui que a atividade do design no universo cênico se refere a fazer escolhas e tomar decisões, buscando os estímulos para essas soluções no trabalho coletivo da criação e nas fundamentações compositivas, visando a interação entre palco e plateia, aliando artes e ofícios, relacionando forma e função.

Link: https://sistemabu.udesc.br/pergamumweb/vinculos/00006e/00006e53.pdf

A luz nos cenários de serviços: fenomenologia da experiência interativa dos participantes dos encontros de serviços com a iluminação ambiental

CARVALHO, José Luis Felicio dos Santos de. A luz nos cenários de serviços: fenomenologia da experiência interativa dos participantes dos encontros de serviços com a iluminação ambiental. Tese (Doutorado em Administração) – PUC-RJ, 2003.

SOUZA, Sara. A . Dissertação (Programa) – Universidade Federal de Santa Catarina, 2006.

Palavras-chave: Iluminação; cenários de serviços; tribos de consumidores; fenomenologia; interacionismo simbólico.

Resumo: Desenvolvido como estudo fenomenológico-hermenêutico, o trabalho que se passa a apresentar busca ampliar a compreensão acerca das experiências interativas sócio-técnicas que têm os participantes dos encontros de serviços com a iluminação ambiental oferecida pelos cenários das empresas. Para tanto, conduziu-se uma revisão bibliográfica focada na visão das lojas de serviços como construções espaciais de uma representação na qual o ambiente físico da empresa constitui o cenário de um espetáculo teatral em que a luz torna-se um elemento primordial. Seguindo uma perspectiva simultaneamente interdisciplinar e transdisciplinar, recorreu-se às disciplinas da Biologia, da Medicina, da Óptica Física, da Física Quântica, da Psicologia Ambiental, da Antropologia, da Semiótica, da Arquitetura e das Artes Cênicas para acessar as principais construções teóricas acerca da luz e para empreender esforços no sentido de responder à desordem de pesquisa. Realizou-se também um estudo de campo em lojas temáticas de serviços, nas quais foram realizadas observações e entrevistas de base qualitativa junto àqueles que experimentaram o fenômeno que se estava examinando. Em acordo com os preceitos da análise de conteúdo e da análise interparticipante, os depoimentos foram interpretados, classificados e utilizados para gerar proposições, as quais foram submetidas a um grupo de cinco informantes-chave e, posteriormente, oferecidas como possibilidades de se chegar a uma melhor compreensão das experiências dos participantes dos encontros de serviços com a luz.

Link: https://doi.org/10.17771/PUCRio.acad.4401

5/5

Dossiê A Luz em Cena: Interfaces e aprendizados – Revista Urdimento

Revista Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas – Dossiê Temático A Luz em Cena: Interfaces e aprendizados – v. 1 n. 37 (2020)

A dramaturgia da luz strehleriana – Antonio Palermo 005-019 / La dramaturgie de la lumière strehlerienne – Palermo 020-034 (Français (France))

Práticas laboratoriais e a história na cena: tecnologia e iluminação na cena épica de Piscator – Carina Maria Guimarães Moreira, Berilo Luigi Deiró Nosella 035-053

Inspirar luz, animar figuras – Cristina Grazioli, Tradutor: Berilo Luigi Deiró Nosella 054-084 / Insufflare luce, animare figure – Cristina Grazioli 085-115 PDF (Italiano)

ILUMILUTAS: tecnopolíticas da iluminação cênica, pedagogia crítica da luz e visualidades de corpos não-hegemônicos – Dodi Tavares Borges Leal 116-135

Metáforas da luz em Vestido de Noiva, a luz subjetiva – Eduardo de Souza Teixeira, Robson Corrêa de Camargo 136-154

Iluminação teatral em contextos escolares: uma proposta didática – Laura Maria de Figueiredo 155-168

A iluminação cênica no processo criativo da atuação: princípios e práticas na Companhia de Teatro Engenharia Cênica – Luiz Renato Gomes Moura 169-181

A iluminação cênica como dispositivo da experiência cinestésica – Marina Souza Lobo Guzzo, Dolores Galindo, Daniele Milioli 182-195

Tecnologia na iluminação cênica e a capacitação profissional: autonomia/procedimentos automatizados – Pedro Dultra Benevides 196-210

Manipulador: uma relação entre espaço, luz e objeto – Rafael Cardoso Jacinto, Rebeca Lenize Stumm 211-227

Vagalume urbano: veste iluminada que acende o teatro nas ruas das cidades – Regilan Deusamar Barbosa Pereira 228-246

Entre luz e sombras: o processo de criação do espetáculo Segredos e Sombras – Saulo Germano Sales Dallago, Wesley Martins da Silva, Francisco Guilherme Oliveira Júnior 247-260

O Escuro no Teatro: da violência à ecosofia – Véronique Perruchon, Tradutor: José Ronaldo Faleiro 261-275 / Le Noir au théâtre: de la violence à l´écosophie – Véronique Perruchon 276-289 (Français (France))

Estudo das possibilidades de iluminação cênica no Theatro José de Alencar – Walter Façanha Freitas, Francimara Nogueira Teixeira, Gilson Brandão Costa 290-311

Relatos Quando as flores caem: O teatro lambe-lambe e a iluminação cênica como modelos de criação desierárquica – Daniele Rocha Viola 312-326

https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/issue/view/746

Dossiê A luz em cena: criação e estética – aspectos teóricos e práticos – Revista Urdimento

Revista Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas – Dossiê Temático Dossiê A luz em cena: criação e estética – aspectos teóricos e práticos – v. 1 n. 31 (2018)

A Luz em Cena – Um encontro iluminado – Ivo Godois, Vera Collaço 272-290

O iluminador do Teatro Álvaro de Carvalho e do Teatro Ilhéu – Ivo Godois 311-322

Mestres da iluminação cênica moderna nos palcos brasileiros – Ivo Godois, Priscila Costa 323-340

A luz cênica como visão espiritual: Gordon Craig e o design por símbolos – Alberto Luiz Morgado, Paulo César Balardim Borges 007-019

Por uma história do pensamento sobre o fazer da iluminação cênica moderna: a cena além do humano – Berilo Luigi Deiró Nosella 020-037

A experiência da cor-luz: um ambiente cênico de Hélio Oiticica para um show de Gilberto Gil – Cássia Maria Fernandes Monteiro 038-062

A eletricidade entra em cena – Cibele Forjaz Simões 063-077

Iluminação cênica e estudos acadêmicos: teoria, praxis e imagem – Eduardo Augusto da Silva Tudella 078-094

Luz e sombra: construções imagéticas de Dom Casmurro na TV – Evelin Gomes da Silva, Paulo Custódio de Oliveira 095-112

Luz-personagem: duas possibilidades cômicas de relação entre atuação e iluminação – Felipe Braccialli, Mário Ferreira Piragibe 113-129

O percurso contínuo do processo criativo da luz – Jociel Carvalho Teixeira, Fernando Lira Xímenes 130-139

De como iluminar no projeto Palco Giratório: um relato errante sobre a aprendizagem em iluminação cênica – Jose Jackson Silva 140-151

Iluminação cênica: espaço, luz e corpos em foco – Laura Maria de Figueiredo 152-161

Notas sobre a luz performativa em Darwin – Nadia Moroz Luciani 162-177

Diálogos de luz: A performance do iluminador e a performatividade da luz – Natasha Kerolen Leite da Silva 178-196

A iluminação cênica em contextos de formação: Apps e equipamentos digitais na era da indústria 4.0 – Pedro Dultra Benevides, José Mauro Ribeiro 197-208 PDF

A escrita e a não escrita da luz – Roberto Gil Camargo 216-224

Ensaio sobre “Ser dispositivo ou ser agenciamento” – Uma coleção de Nike, dramaturgia, política e outros itens – Eduardo de Almeida Santos 225-236

https://www.revistas.udesc.br/index.php/urdimento/issue/view/571

Dossiê Cenografia, Direção de Arte & Design de Cena – Revista Arte da Cena

Revista Arte da Cena – Dossiê Cenografia, Direção de Arte & Design de Cena – Parte I – v. 4 n. 2 (2018)

CENOGRAFIA, DIREÇÃO DE ARTE E DESIGN DE CENA – Alexandre Silva Nunes, Cassia Maria Monteiro, Ismael Scheffler 5

MOLIÈRE30 E A ARQUITETURA DO INVISÍVEL – Amabilis de Jesus da Silva

ATUAÇÃO DOCENTE DE JACQUES LECOQ NA FORMAÇÃO DE ARQUITETOS LABORATÓRIOS DE CENOGRAFIA EXPERIMENTAL – Ismael Scheffler

APONTAMENTOS SOBRE A HISTÓRIA DA ILUMINAÇÃO MODERNA a parceria entre tecnologia e cena. – Berilo Luigi Deiró Nosella

ENCENAÇÃO E COMUNHÃO NA RODOVIA DOS ROMEIROS – Walquiria Pereira Batista

EXPERIMENTO MACUNAÍMA CENOGRAFIA E PERCEPÇÃO VISUAL – Osvaldo Antonio Anzolin

DA SOLIDEZ DOS AFETOS INCONCLUSOS A CIDADE DE WONG KAR WAI – Elizabeth Motta Jacob PDF REFLEXÕES SOBRE A COMPOSIÇÃO CENOGRÁFICA E O PALIMPSESTO A PARTIR DA PRÁTICA TEATRAL EM ESPAÇOS DE USO NÃO CONVENCIONAL – Daniel Marcos Pereira Mendes

ALGUMAS RELAÇÕES ENTRE A ARTE CONCRETA E O VÍDEO O ATO PROJETIVO COMO DISPOSITIVO SEMÂNTICO NA CENA – João Carlos Machado

POR UM OLHAR MENOS RETINIANO ESTUDO REFLEXIVO SOBRE OS PROCESSOS QUE ENVOLVEM A INFORMAÇÃO VISUAL DIRECIONADA A PRÁTICA CENOGRÁFICA EM EXPOSIÇÕES DE ARTE DE MUSEUS – Tarsila Ferreira Silva Schetini

A ESTÉTICA DA AUSÊNCIA NA ESCULTURA CINÉTICA DE HEINER GOEBBELS REFLEXÕES SOBRE A TEATRALIDADE DAS COISAS – Eduardo dos Santos Andrade

A VESTE E A RUPTURA DA IMAGEM MASSIFICADA NAS RUAS DA CIDADE UMA ESTRATÉGIA DE FORTALECIMENTO DAS ARTES E DOS OFÍCIOS – Regilan Deusamar Barbosa Pereira

FIGURINO: COMPONENTE DETERMINANTE NA ABORDAGEM CÊNICA E NA COMPOSIÇÃO VISUAL DO ESPETÁCULO DE ÓPERA. – Veridiana Piovezan

https://www.revistas.ufg.br/artce/issue/view/2057

Revista Arte da Cena – Dossiê Cenografia, Direção de Arte & Design de Cena – Parte II – v. 5 n. 1 (2019)

CENOGRAFIA, DIREÇÃO DE ARTE & DESIGN DE CENA – PARTE II – Ismael Scheffler, Alexandre Silva Nunes, Cássia Maria Monteiro 003-007

ENTREVISTA COM A CENÓGRAFA LUCIANE GRECCO – Ana Lucia Rosendo Cintra 008-028

AS CENAS CRUAS E VISCERAIS DE LINA BO BARDI NOS ANOS 1960 Entre o espaço “abstrato” e o espaço “abjeto” – Evelyn Furquim Werneck Lima 029-059

A CANGACEIRA ELETRÔNICA [1970] PELOS CROQUIS DE HÉLIO OITICICA Um projeto de ambientação cênica para o filme não realizado de Antônio Carlos de Fontoura – Cassia Maria Monteiro 060-102

DIREÇÃO DE ARTE EM CAMPO EXPANDIDO Autonomia Criativa na Composição de Dramaturgias Plástico-Visuais – Alexandre Silva Nunes 103-141

UM ESTUDO SOBRE LUZ E FOTOGRAFIA NA EXPRESSÃO DA IMAGEM CINEMATOGRÁFICA – Wesley Martins da Silva, Saulo Germano Sales Dallago 142-164

DRAMATURGIA ENTRE SOM, SILENCIO E RUÍDOS A polifonia dos elementos em Heiner Goebbels – Elcio Levi Brandão Diniz 166-193

CAMINHOS DA CENA PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL – Flávia Janiaski Vale 193-227

https://www.revistas.ufg.br/artce/issue/view/2118